Linha CVPnr fiscal cvp 55d50 Subscrever Newsletter Doar

Pesquisa Facebook Twitter Flickr redes youtube

Encontre aqui a Cruz Vermelha mais próxima de si.

segunda, 06 agosto 2018 11:35

Indonésia: Cruz Vermelha responde a terramoto mortal

Voluntários da Cruz Vermelha Indonésia ajudam a resgatar e apoiar as pessoas afetadas pelo terramoto de magnitude 7.0 que atingiu Lombok, no Domingo 5 Agosto. Voluntários da Cruz Vermelha Indonésia ajudam a resgatar e apoiar as pessoas afetadas pelo terramoto de magnitude 7.0 que atingiu Lombok, no Domingo 5 Agosto.

Mais de 90 pessoas foram mortas e centenas ficaram feridas devido ao terramoto de magnitude 7.0 que atingiu Lombok, Indonésia, na noite de 05 Agosto. Este desastre vem no seguimento de um outro terramoto que atingiu a mesma área a 29 Julho.

De acordo com informações recolhidas, pelos menos 91 pessoas terão falecido neste sismo, que também foi sentido nas províncias vizinhas de Bali e Surabaya.
Os voluntários e colaboradores da Cruz Vermelha da Indonésia (Palang Merah Indonesia) têm estado a apoiar os sobreviventes e a ajudar a evacuar as pessoas das zonas costeiras após o alerta de tsunami ter sido cancelado.
O terramoto causou pânico generalizado. Muitas pessoas fugiram das suas casas e ficaram à beira das estradas durante a noite. Centenas de pessoas foram tratadas devido a ferimentos, algumas a céu aberto para evitar o risco de agravamento das feridas. A Cruz Vermelha distribuiu cobertores aos sobreviventes que dormiam ao ar livre e está a prestar apoio psicossocial.
O enfoque imediato é a busca, salvamento e responder às necessidades básicas das pessoas afectadas pelo terramoto, incluindo cuidados médicos, água, alimentação, cobertores, colchões e tendas.
Mais de 100 voluntários da Cruz Vermelha estão ativos no terreno, com outros 140 já a caminho. Quatro voluntários ficaram feridos durante a resposta e foram levados para o hospital.
Uma vez que o terramoto ocorreu durante a noite e há corte de energia elétrica e das comunicações, ainda não é possível ter um retrato completo da situação. Muitas escolas permanecem fechadas até poderem ser verificadas e declaradas seguras. Já foram registadas 132 réplicas do sismo nesta área.