PayPalMB WAYnr fiscal cvp 55d50 Subscrever Newsletter Doar

Pesquisa Facebook Instagram Twitter Flickr redes youtube

Encontre aqui a Cruz Vermelha mais próxima de si.

sábado, 23 março 2019 14:51

Federação Internacional CV/CV, ponto de situação em Moçambique

Moçambique: Milhares de famílias perderam tudo o que tinham

(tradução)

No final da visita à cidade da Beira, em Moçambique, o Secretário-Geral da Federação Internacional da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho (FICV) Elhadj As Sy, referiu:

“A escala e o alcance do sofrimento e dos danos são avassaladores. Centenas de milhares de pessoas foram atingidas de uma forma ou outra. Temos que responder rápido e em larga escala e preparar para acompanhar a população afectada a longo prazo.”

Sy visitou algumas áreas exteriores à cidade da Beira que foram atingidas pelo ciclone. Também nos juntámos aos voluntários da Cruz Vermelha Moçambicana no porto da Beira para receção das pessoas evacuadas das áreas inundadas por barco.

“Tive a oportunidade de sobrevoar algumas das áreas inundadas. A escala desta crise é imensa mas não nos podemos esquecer que é em primeira instância uma crise íntima e humana. Dezenas de milhares de famílias perderam tudo o que tinham. Crianças que perderam os pais. Comunidades que perderam escolas e clínicas. Tragicamente sabemos que o impacto real deste desastre é bastante maior do que o que conhecemos. O número de mortos irá provavelmente aumentar à medida que se torne possível chegar a mais áreas e mais corpos sejam recuperados.”, refere Sy.

A maior preocupação que se coloca entre os grupos de apoio no terreno, são os potenciais surtos que poderão surgir. Já foram reportados alguns casos de cólera na cidade da Beira enquanto aumentam o número de infectados com Malária entre os encurralados pelas cheias.

Sy apelou já aos governos e doadores para que apoiem o apelo de emergência preliminar da FICV e da Cruz Vermelha Moçambicana no valor de 10 milhões de francos suíços. Estes fundos permitirão os voluntários CV e trabalhadores humanitários de chegar a 75.000 beneficiários. Este apelo será substancialmente aumentado nos próximos dias, à medida que a FICV expande a sua operação para alcançar mais pessoas afectadas. Os primeiros esforços serão focados em providenciar abrigos de emergência, saúde, água, saneamento e higiene.

Já foram distribuídos 1.500 kits de abrigo, providenciando às famílias protecção, privacidade e algum nível de dignidade. Mais suplementos chegarão na próxima semana.

Na próxima semana chegarão também 2 Unidades de Resposta de Emergência de FICV.

Partilhar