Doar

Pesquisa Facebook Instagram Twitter Flickr redes youtube

Encontre aqui a Cruz Vermelha mais próxima de si.

terça-feira, 12 julho 2022 17:02

Projeto piloto no distrito de Braga pretende dar resposta, em tempo útil, às necessidades que chegam à Linha 144

No âmbito da criação da Rede de Resposta Integrada em Emergência Social (RRIES), que no Distrito de Braga passou pela criação de um Consórcio para a Emergência Social, foi hoje assinado o Protocolo de um Projeto piloto que visa a resposta, em tempo útil, às necessidades imediatas dos cidadãos avaliados pela Equipa Central de Emergência (144), nomeadamente alimentação, acolhimento, bens de primeira necessidade, apoio psicossocial de emergência, ligação a respostas sociais e/ou saúde ativadas, articulação com o serviço de acompanhamento subsequente e outras necessidades prementes. 

A Linha Nacional de Emergência Social - 144 (LNES) foi criada no âmbito do 1º Plano de Ação para a Inclusão (PNAI), aprovado pela Resolução do Conselho de Ministros nº 91/2001, de 6 de agosto e dirige-se a todos os cidadãos que se encontrem em território nacional, numa situação de desproteção e vulnerabilidade, e que necessitem de apoio social.

São situações de vulnerabilidade e de proteção sociais, consequentes da não garantia das condições mínimas de sobrevivência e que constituam um perigo real, atual ou iminente para a integridade física e psíquica, necessitando de intervenção imediata, bem como, as condições mínimas de sobrevivência que impõem uma intervenção urgente e encaminhamento para os serviços. Entre outras situações, destacam-se as pessoas vítimas de violência doméstica, crianças e jovens em perigo, pessoas em situação de perda ou ausência de autonomia e pessoas em situação de sem-abrigo.

Das várias Instituições envolvidas, a Delegação da Cruz Vermelha de Guimarães integra o Consórcio para a Emergência Social do distrito e a Cruz Vermelha de Braga está incumbida de desenvolver a resposta de acolhimento no âmbito da intervenção da Emergência Social, com capacidade para acolher 25 utentes.

 

É com total sentido de responsabilidade que a Cruz Vermelha assume a sua cooperação neste projeto, em prol da melhoria da qualidade de vida das populações mais vulneráveis.  

 

Partilhar